Nasce quarto filhote de peixe-boi em cativeiro

A fêmea de peixe-boi Boo, que vive no InstitutoNacional de Pesquisa Amazônica (Inpa), deu a luz nesta terça-feira ao seu quarto filhote nascido em cativeiro. Aos 30 anos, ela é um exemplo de que o animal, considerado ainda em risco de extinção, pode se reproduzir fora do seu ambiente natural. Seuprimeiro filhote, Erê, nasceu em 1998. Desde então, deu a luz a mais dois, sendo que o último morreu no parto.O peixe-boi amazônico é considerado pelos pesquisadores como espécie em risco de extinção. Além de ter uma carne muito apreciada pelos habitantes do interior do Estado, tem muita dificuldade de reprodução. A gestação da fêmea é delicada, tem a duração de12 meses e gera apenas um filhote por vez.O Inpa mantém há muito tempo um projeto de preservação de espécies amazônicas ameaçadas. O nascimento do quarto filhotefoi muito comemorado pelos pesquisadores que, a exemplo dos anteriores, organizarão um concurso público entres osestudantes do ensino fundamental para a escolha do nome do bebê peixe-boi.

Agencia Estado,

03 de fevereiro de 2004 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.