Natureza se voltou contra antiga civilização da América

Os moradores do Vale de Supe eram mais antigos que os Maias e sucumbiram devido a desastres naturais

AP,

20 de janeiro de 2009 | 17h04

A natureza se voltou contra uma das mais antigas civilizações da América há 3.600 anos, quando pesquisadores disseram que terremotos e enchentes, seguidas por tempestades de areia, afastaram os residentes de uma área que agora é conhecida como parte do Peru.  "Essa comunidade agrícola marítima foi bem sucedida por 2 mil anos, eles não tiveram nenhum incentivo para mudar, e então de repente, boom, tiveram seus adereços arrancados", disse o antropólogo Mike Moseley da Universidade de Flórida. Moseley e seus colegas estão estudando a civilização do Vale de Supe ao longo da costa peruana, que foi estabelecida há 5.800 anos.  As pessoas prosperavam em terras adjacentes às baías produtivas e estuários, relataram os pesquisadores na edição desta terça-feira, 20, da revista Proceedings of the National Academy of Sciences. Os Supe pescavam com redes, irrigavam pomares e plantavam algodão e uma variedade de vegetais, de acordo com evidências encontradas pelo coautor do estudo Ruth Shady, um arqueólogo peruano. Eles também construíram pirâmides de pedra centenas de anos antes dos mais conhecidos Maias.  Mas os Supe desapareceram cerca de 3.600 anos atrás e, depois de estudar a região, os pesquisadores acreditam saber o que aconteceu.  Eles descobriram que um enorme terremoto, ou uma série de terremotos, atingiram a área, destruindo construções e causando deslizamentos.  Além disso, camadas de lodo indicam que muitas inundações se seguiram.  Então veio o El Nino, que trouxe fortes chuvas, danificando os sistemas de irrigação e levou detritos para os córregos, vedando as antes ricas baías.  No final, a terra onde os Supe moraram por séculos se tornou inabitável e sua sociedade entrou em colapso, concluíram os pesquisadores.

Tudo o que sabemos sobre:
ciênciaPeru

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.