Nave russa 'Gagarin' é lançada com 3 astronautas rumo à plataforma orbital

Dois tripulantes russos e um norte-americano serão levados à Estação Espacial Internacional

EFE,

04 Abril 2011 | 20h40

 

MOSCOU - A Rússia lançou nesta segunda-feira, 3, rumo à Estação Espacial Internacional (ISS) a nave Soyuz TMA-21, que leva o nome "Gagarin" em homenagem ao primeiro homem que viajou ao espaço, com três tripulantes a bordo. O lançamento aconteceu às 4h18 do horário local (19h18 de Brasília) com a ajuda de um foguete Soyuz FG a partir da base de Baikonur, no Cazaquistão, segundo o Centro de Controle de Voos Espaciais (CCVE) da Rússia.

 

Veja também:

video Assista ao vídeo do lançamento no site da Nasa

blog Acompanhe a missão pelo twitter da Nasa

 

Apenas nove minutos depois, a nave com os russos Aleksandr Samokutiáyev (comandante da missão) e Andrei Borisenko, e o americano Roland Garan, se separou do foguete para começar seu voo autônomo de dois dias rumo à plataforma orbital. Os dois cosmonautas russos, que não têm experiência no espaço, e o astronauta da Nasa, que conta com um voo orbital em seu currículo, a bordo da nave Discovery (2008), permanecerão na estação espacial durante 171 dias como parte da 27ª missão da história da ISS.

 

O lançamento ocorre uma semana antes do 50º aniversário do histórico voo do cosmonauta soviético, Yuri Gagarin, que deu a volta na Terra a bordo da nave "Vostok", em 12 de abril de 1961. "Há 50 anos uma só nação (a União Soviética) lançou um homem ao espaço no meio de uma corrida espacial. Hoje, os três astronautas representam os (16) países que colaboram na Estação Espacial Internacional", comentou Garan em entrevista coletiva.

 

O acoplamento à plataforma da Soyuz, que tem um retrato colorido de Gagarin desenhado com uma tinta especial, está previsto para quinta-feira. Entre os experimentos que serão realizados se destaca o chamado "Huracán", que procura prever e prevenir desastres naturais em diferentes partes do planeta, assim como estimar os danos causados por fenômenos como terremotos e tsunamis.

 

A nave "Gagarin" deveria ter sido lançada há uma semana, mas a operação foi adiada por causa de um problema técnico, segundo a agência espacial russa em comunicado. Aparentemente, assinala a nota, "um condensador que deixou de funcionar causou os erros no bloco de comunicação e comutação Kvant-V".

 

Na ISS permanecem o russo Dmitri Kondrátiev, a americana Catherine Coleman e o italiano Paolo Nespoli, que estão à espera da chegada da Soyuz TMA-21.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.