Neandertal teria convivido com humanos por mil anos

Uma nova investigação defende a teoria de que os neandertais conviveram com os humanos modernos. Cientistas da Universidade de Cambridge, na Grã-Bretanha, afirmam que os dois grupos habitaram a mesma região do centro da França por pelo menos mil anos.No meio científico, não há consenso. Alguns estudiosos defendem que os dois hominídeos existiram no mesmo período, mas em locais diferentes. Outros crêem que os neandertais desapareceram antes do surgimento dos homens modernos.Menor que o Homo sapiens e com um cérebro maior, o Homo neanderthalensis viveu na Europa, no Oriente Médio e no centro da Ásia durante 170 mil anos.Por radiocarbono, os cientistas britânicos dataram restos de ossos encontrados numa caverna na região central da França. Os hominídeos viveram no local há cerca de 38 mil anos, pouco antes de uma repentina e prolongada onda de frio.Também foram encontradas ferramentas dos dois grupos em camadas de rocha do mesmo período."A extinção dos neandertais se deu por causa das mudanças no clima e da competição por território, lenha e animais, numa época de frio extremo e recursos escassos", afirmou Paul Mellars, professor da Universidade de Cambridge.Segundo ele, a descoberta vai contra a idéia de que os neandertais eram mais adaptados ao frio."Os homens modernos respondiam melhor ao frio por ter melhores vestimentas, melhor controle sobre o fogo e melhores refúgios", disse ele.

Agencia Estado,

01 de setembro de 2005 | 09h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.