Liu Jin/AFP
Liu Jin/AFP

Nobel aumenta valor do prêmio após cinco anos sem variação

Organização passará a pagar cerca de R$ 3,5 milhões; primeiro vencedor deste ano será conhecido em 2 de outubro

O Estado de S.Paulo

25 Setembro 2017 | 14h20

COPENHAGUE - A Fundação Nobel anunciou nesta segunda-feira, 25, que vai aumentar em 12% o valor dos prêmios deste ano, que permanecia sem alteração desde 2012 e agora passará a ser de 9 milhões de coroas (cerca de R$ 3.537.900).

+++ Discretamente, Bob Dylan reconhece Prêmio Nobel de Literatura

Há cinco anos, a instituição, encarregada de zelar pelo legado de Alfred Nobel, precisou reduzir o valor de cada um dos seis prêmio em 2 milhões de coroas (R$ 786.200) para evitar uma diminuição da receita e obter um rendimento "ajustado à inflação".

"Ainda que sejam necessárias ações contínuas para reforçar as finanças da fundação a longo prazo, consideramos que a situação se estabilizou", informou em comunicado a fundação, que deseja que a premiação "siga a tendência das receitas efetivas na sociedade".

No testamento, o químico sueco Alfred Nobel (1833-1896) afirmou que queria que a sua fortuna fosse aplicada em valores mobiliários e seguros. O rendimento obtido deveria ser dividido em cinco partes iguais (a categoria de Economia surgiu depois). Após recuperar os bens de Nobel, que estavam espalhados pela Europa, o rei Oskar II da Suécia promulgou os estatutos da fundação, em 1900. Uma das principais funções é preservar a base econômica dos prêmios.

Conforme os organizadores, no dia 2 de outubro começam a ser divulgados os laureados deste ano, com a divulgação dos vencedores do Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina. Nos dia subsequentes serão divulgados os ganhadores dos prêmios de Física, de Química, da Paz, de Ciências Econômicas e de Literatura. /EFE

Mais conteúdo sobre:
Prêmio NobelSuécia [Europa]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.