Noruegueses desenvolvem tratamento sem injeções para Diabetes

Médicos noruegueses desenvolveram um tratamento para o diabetes hereditário ou do tipo 1 que substitui a seringa por comprimidos que estimulam a produção natural de insulina, publicou a revista médica norueguesa "Diabetes".Segundo Pau Rasmus Njolstad, professor da Universidade de Bergen, o tratamento teve êxito em crianças que desenvolveram o diabetes aos seis meses de vida. Os médicos pesquisam agora a possibilidade de tratar, com os comprimidos, adolescentes e adultos afetados por este mesmo tipo de diabetes, já que ainda não se tem certeza se a mutação genética pode ocorrer em pacientes que desenvolvem a doença a uma idade mais tardia.

Agencia Estado,

26 de setembro de 2004 | 13h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.