Nova espécie de rato é descoberta na Argentina

Cientistas argentinos, uruguaios e paraguaios descobriram, na Argentina, uma nova espécie de rato, o que permitirá obter novos dados sobre estes animais que transmitem doenças como a leptospirose e o hantavirose. Os pesquisadores decidiram homenagear o cientista Phillip Myersi no nome do roedor, informou nesta segunda-feira o diário Clarín.O rato foi descoberto em um local próximo à capital da província argentina de Misiones, situada aproximadamente 1.000 quilômetros a nortede Buenos Aires. "Na Argentina existem 105 espécies de ratos, e sabemos muito pouco sobre eles", disse Ulyses Pardiñas, pesquisador do Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Conicet) e chefe do grupo que realizou a descoberta.Outros pesquisadores serão encarregados agora de estudar a fundo a espécie, não encontrada até agora em nenhuma outra parte do mundo, além de analisar as doenças que poderia transmitir.Pardiñas afirmou que a relação entre os ratos e algumas doenças permite "reconciliar os conceitos de ciência básica e ciência aplicada".

Agencia Estado,

20 de junho de 2005 | 17h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.