Nova técnica preserva óvulos férteis de vítima de câncer

Médicos do Centro de Oncologia Integral da Universidade de Michigan desenvolveram uma técnica para preservar a fertilidade de doentes de câncer cujos óvulos são destruídos pelos tratamentos.Segundo Gary Smith, professor de ginecologia e fisiologia da Escola de Medicina da universidade, os óvulos são preservados mediante um sistema de congelamento celular chamado vitrificação. Este método se refere à cristalização que impede que os óvulos possam ser fertilizados após o descongelamento.Smith assinalou que com as técnicas atuais só um pouco mais da metade dos óvulos conseguem sobreviver ao descongelamento."Mas com a vitrificação, temos 98% de sobrevivência", afirmou o cientista, que apresenta nesta segunda-feira os resultados de sua pesquisa ao Congresso Mundial de Fertilização in Vitro e Reprodução Assistida que é realizado em Istambul (Turquia).Para uma mulher que sofre de câncer e que é tratada com rádio e quimioterapia é possível que esses óvulos vitrificados sejam os únicos com os quais possa ter filhos. Por isso é tão importante preservar a maior quantidade possível.Em geral, tanto a quimioterapia como a radioterapia podem provocar um dano irreversível no sistema reprodutor da mulher e "esta é sua única possibilidade de ela ter um filho com seus próprios óvulos", disse Smith.

Agencia Estado,

30 de maio de 2005 | 11h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.