Novembro tem queda no número de queimadas, mas ainda muito acima dos números de 2001 e 2000

O balanço das queimadas do mês de novembro aponta uma queda no número de focos de fogo em relação a novembro do ano passado: foram 23.222 pontos de incêndio contra 30.613 em novembro de 2002. A redução é considerável, mas não anima os especialistas porque novembro do ano passado foi o pico de uma escalada nas estatísticas para este mês, representando o dobro do número de focos de novembro de 2001 (que teve 15.735 focos) e mais ainda em relação a novembro de 2000 (8.474 focos).O mapa digital produzido com imagens dos satélites NOAA, processadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e Embrapa Monitoramento por Satélite (CNPM), chama atenção para o Mato Grosso, que continuou registrando grandes áreas com pontos de queimada em média concentração (áreas em roxo-claro), fato que se prolonga desde junho. Áreas de intensidade semelhante, mas de menor amplitude, podem ser notados também em Minas, Paraná e Mato Grosso do Sul, provavelmente em regiões onde a chuva caiu de forma insuficiente.As maiores áreas com alta concentração de focos de queimada (roxo-escuro) estão no sertão nordestino, onde só começa a chover normalmente em fevereiro. A divisa Maranhão-Pará também apresentou elevados números de pontos. De modo geral, a faixa equatorial destes dois Estados teve a maior incidência de queimadas neste novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.