Novo fóssil revela segredos da pele dos dinossauros

Vestígio descoberto na China traz fragmentos de tecidos e novas pistas sobre como eram os animais

Helen Briggs, BBC

09 de janeiro de 2008 | 14h50

Um fóssil descoberto na China deu a cientistas a rara oportunidade de ver como os dinossauros eram em carne e osso, segundo artigo publicado na revista especializada Proceedings B, da Royal Society, academia científica do Reino Unido e da Comunidade Britânica.   Veja também:  A unique cross section through the skin of the dinosaur Psittacosaurus (...) - íntegra do artigo     Múmia permitirá estudar dinossauro em movimentoO herbívoro Psittacosaurus tinha uma grossa camada de pele - como a dos tubarões - escondida sob uma camada de escamas ou penas. Paleontólogos acreditam que esta camada externa dava apoio aos órgãos dos dinossauros e protegiam-nos de predadores. Marcas de dentes sugerem que o dinossauro foi dilacerado por outro animal, dando pistas únicas sobre sua biologia, 100 milhões de anos depois de sua morte. Visão inédita Tecidos macios, como a pele, raramente são preservados em fósseis, alimentando o intenso debate sobre como eram os dinossauros e se eles eram cobertos de penas primitivas ou escamas. O fóssil do Psittacosaurus, ou lagarta-papagaio, dá a primeira pista detalhada sobre como eram os dinossauros por debaixo da pele. O herbívoro bípede, que cresceu até o tamanho aproximado de uma gazela, tinha pele dura e escameada, com mais de 25 camadas de colágeno - parecida com a dos tubarões, répteis e golfinhos atuais. "Como percebido em estudos de animais dos dias de hoje, esta estrutura de fibras desempenha papel crítico e ressalta os esforços e perigos a que a pele pode ter sido exposta, e é feita sob medida para garantir suporte e proteção", explicou o professor Theargarten Lingham-Soliar, da Universidade de KwaZulu-Natal, na África do Sul. "O Psittacosaurus traz um entendimento impressionante e sem precedentes de como era a pele dos dinossauros." 'Porco pré-histórico' A espécie vem de uma área da China que se mostrou um tesouro de fósseis únicos. "Descobertas como esta, da China, estão certamente trazendo novas surpresas", disse Mark Witton, da Escola de Ciências da Terra e do Ambiente na Universidade de Portsmouth, na Inglaterra. "Ter a pele dobrada no fóssil, de modo que você possa ver todas as seções, é impressionante." Segundo Witton, a pele do dinossauro teria sido "incrivelmente dura" e provavelmente servia para proteger o animal dos predadores. "Nós imaginamos o Psittacosaurus como um bichinho gordinho andando por aí com suas pernas traseiras", acrescentou. "O Psittacosaurus pode ter sido um pouco como um porco pré-histórico, passeando por bosques e florestas e comendo plantas, cheirando carcaças e, eventualmente, comendo um ou outro animal pequeno." Marcas de dentes e fraturas na pele sugerem que este Psittacosaurus, cujo fóssil foi encontrado na China, foi atacado por outro dinossauro e coberto com sedimento rapidamente depois de sua morte, permitindo que o tecido fosse preservado em detalhes impressionantes.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.