Novo medicamento combate diabete e obesidade

O Hormônio Concentrador de Melanina (MCH) também está associado ao diabete, além da obesidade. A partir desta descoberta, pesquisadores da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade de Campinas (Unicamp) estão desenvolvendo uma droga para tratar simultaneamente as duas doenças.O medicamento, que inibe a produção do MCH, mostrou-se eficaz nos testes com ratos e camundongos. Os estudos começaram há quatro anos e estima-se que a droga possa ser vendida em dez anos.Segundo o professor da FCM e chefe do Laboratório de Sinalização Celular, Licio Velloso, a associação do hormônio com a obesidade já era conhecida, mas não com o diabete. O resultado da pesquisa foi publicado na revista americana Endocrinoloy, da Endocrine Society.Reação melhorNos testes feitos nos animais com a droga para inibir a produção do hormônio e combater a obesidade, descobriu-se que eles reagiam melhor à ação da insulina. O medicamento testado reduz em 20% o peso dos animais e aumenta a ação da insulina em 30%.O professor explicou que a produção de MCH no hipotálamo estimula parte do sistema nervoso autônomo simpático, que controla a produção de calor por tecidos periféricos. Quanto mais MCH no hipotálamo, menor o gasto com produção de calor.O MCH controla a produção de insulina pelas ilhotas pancreáticas e a ação dela em tecidos como músculo, tecido adiposo e fígado. Já a insulina controla a quantidade de glicose no sangue e age no hipotálamo, produzindo a sensação de saciedade.

Agencia Estado,

15 de junho de 2004 | 14h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.