Novo sistema dará mais autonomia a satélites

A Agência Espacial Européia (AEE) informa que os novos satélites de comunicação poderão saber onde estão, usando novos receptores embutidos para o sistema GNSS (Global Navigation Satellite System - sistema global de navegação por satélite). Assim, em vez de os operadores em terra informarem ao satélite onde ele está, ele próprio será capaz de dizer sua posição e, até, reposicionar-se.O projeto está próximo de completar sua primeira fase. Segundo Roberto Vieira da Fonseca Lopes, tecnologista do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), hoje os satélites de comunicação dependem de bases em terra para calcular localizações e reposicionarem-se nas suas órbitas. Quando estiverem desenvolvidos e em funcionamento, os novos receptores darão mais independência aos satélites, o que diminuirá o custo de operação. Segundo a AEE, estes sistemas devem entrar em funcionamento até 2010. O GNSS é um termo genérico que designa todos os sistemas de posicionamento por satélite. Segundo Lopes, atualmente, o único em funcionamento efetivo é o GPS (Global Positioning System), dos EUA. Os europeus estão desenvolvendo um sistema concorrente, chamado Galileo, por motivos estratégicos, já que diversas aplicações, desde rastreamento de veículos até proteção ao vôo, baseiam-se no posicionamento por satélites. O Galileo será compatível com o GPS.

Agencia Estado,

09 de maio de 2003 | 17h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.