Novos membros da Guarda Suíça farão juramento no Vaticano

Exército mais antigo do mundo faz o tradicional juramento de proteção ao Papa no próximo dia 6 de maio

30 de abril de 2008 | 15h12

No dia 6 de maio, 33 novos membros da Guarda Suíça pontifícia, que há 502 anos são responsáveis pela proteção do Papa e de sua residência, farão o tradicional juramento no Vaticano. O evento acontece sempre no aniversário do Saque de Roma de 1527, em memória aos 147 soldados que morreram para salvar o papa Clemente VII. O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, celebrará pela manhã uma missa na Basílica de São Pedro, para os guardas e suas famílias. Às 9h o comandante da Guarda Suíça, Elmar Theodor Maeder, depositará uma coroa de louro diante do monumento aos membros mortos e alguns guardas serão condecorados.  O juramento acontecerá durante a tarde, e além dos 33 novos membros, participará pela primeira vez da cerimônia o novo comandante da guarda, general Roland Nef. Estarão presentes ainda cardeais, bispos e representantes de sedes diplomáticas junto à Santa Sé.  Fundada pelo papa Julio II, a Guarda Suíça é o exército mais antigo do mundo, composto hoje por 110 homens, a quem é vetado o uso de armas.

Tudo o que sabemos sobre:
papavaticanoguardasuíça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.