Núcleo da Terra gira mais rápido, dizem cientistas

Enquanto a Terra gira, o centro da Terra gira ainda mais rápido, dizem cientistas, confirmando uma proposição feita pela primeira vez em 1996. Segundo uma dupla de geofísicos, o globo metálico - maior que a Lua - que forma o núcleo do planeta pode dar um giro extra a cada período de 700 a 1.200 anos.Paul Richards e Xiaodong Song, que fizeram a primeira proposição e agora garantem tê-la confirmado, afirmam que essa volta extra do núcleo em relação ao resto do planeta pode ajudar a explicar como a Terra gera seu campo magnético.Em seu novo estudo, publicado na Science, a dupla relata medições mais precisas de terremotos moderados que se originaram no Atlântico Sul. Comparando tremores com o mesmo epicentro e o mesmo padrão, e analisando a propagação das ondas sísmicas até o Alasca, eles viram indícios de que algo nas profundezas do planeta havia mudado entre a evolução de um e de outro terremoto.A tese de Richards e Song, que iniciaram seus estudo no Observatório Lamont-Doherty da Universidade de Columbia, se baseia no fato de o núcleo da Terra ser uma grande esfera de ferro envolta por um mar de metal líquido quente, no qual ela flutua sem obstáculos.A proposição da dupla foi questionada por outros cientistas, que duvidaram da precisão de suas medições de ondas sísmicas avançando sobre o planeta. Richards e Song garantem que, agora, conseguiram obter indícios muito mais fortes.

Agencia Estado,

30 de agosto de 2005 | 12h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.