Obras do Projeto Tietê II começam amanhã

Amanhã a Sabesp dá início às obras da segunda etapa do Projeto Tietê, em evento que contará com a presença do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Nessa fase, serão investidos US$ 400 milhões, com 50% do total financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a outra metade pela Sabesp. A empresa vai ampliar o sistema de coleta de esgotos na Região Metropolitana de São Paulo, em 1.200 km de redes, 107 quilômetros de coletores-tronco e mais 33 km de interceptores. Serão mais 290 mil ligações de esgotos. Ao final da etapa, os índices de atendimento com coleta de esgotos na região passarão de 80% para 90%. A conclusão das obras diminuirá a contaminação dos rios Tietê, Pinheiros e afluentes, segundo a Sabesp. A Sabesp planeja investir R$ 15 milhões na modernização da estação de tratamento de esgotos (ETE) Suzano, que no último dia 17 de maio completou 20 anos de existência. Os valores serão aplicados, até 2005, na modernização e a substituição de algumas tecnologias usadas atualmente. O objetivo é dobrar a atual estrutura da unidade até 2020. A ETE Suzano foi a primeira estação de grande porte construída na América Latina, segundo a Sabesp. Responsável por tratar os esgotos de Suzano e de parte dos efluentes gerados pelos moradores das cidades de Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba e Mogi das Cruzes, a estação tem importância na despoluição do Rio Tietê, uma vez que encontra-se próxima à cabeceira do Rio. Além do plano de investimentos, a Sabesp informa em comunicado que adotou um novo sistema de adensamento e desidratação do lodo gerado no processo de tratamento da água na Estação de Taiaçupeba, em Suzano. O objetivo é reduzir o volume dos resíduos, possibilitando transporte e disposição adequados.

Agencia Estado,

23 de maio de 2002 | 14h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.