OMS conclui que mamografia pode reduzir mortes

A Organização Mundial da Saúde (OMS) concluiu que as mamografias podem evitar que uma em cada 500 mulheres entre 50 e 69 anos venham a morrer de câncer no seio. As descobertas divulgadas nesta segunda-feira, a última palavra no debate sobre se a mamografia pode salvar vidas, foram saudadas como definitivas.O relatório, produzido por 24 especialistas independentes para a Agência Internacional de Pesquisas sobre o Câncer, uma agência da OMS, afirmou que muitas das dúvidas levantadas há pouco tempo não tinham fundamento.Especialistas em câncer nos seios de todo o mundo estão reunidos nesta semana em Barcelona, na Conferência Européia de Câncer nos Seios, e planejam dedicar a terça-feira para discutir a controvérsia em torno da mamografia.As recomendações de que as mulheres façam mamografias regulares foram baseadas em sete importantes estudos conduzidos nos anos 70 e 80, que concluíram que as mamografias podem diminuir significativamente as mortes por câncer no seio.

Agencia Estado,

18 de março de 2002 | 22h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.