OMS vê chances para transplantes animais-humanos

O resultado de recentes experiências de transplante de órgãos entre animais de espécies diferentes abre novas perspectivas para o transplante para pessoas, disseram especialistas reunidos na Organização Mundial da Saúde (OMS).Eles consideram que os avanços representam uma "melhora das perspectivas de futuro dos transplantes de órgãos de porcos para seres humanos", por exemplo.O organismo das Nações Unidas emitiu um comunicado, na segunda-feira, afirmando que a pesquisa realizada até agora com o "transplante de órgãos de porcos transgênicos para babuínos" teve "resultados entre moderados e bons".Já estão sendo realizados estudos como o tratamento de queimaduras graves com células cutâneas humanas cultivadas com células de rato, informou a OMS.Os experimentos para a aplicação de tratamentos do diabetes ou doenças neurodegenerativas, como Parkinson, "continuam em uma fase muito incipiente".ControleOs especialistas advertiram, entretanto, que as experiências com o transplante de órgãos, células vivas e tecidos animais para seres humanos, denominados xenotransplantes, ainda têm aplicações muito limitadas e controladas.O tratamento xenogênico "é aceitável apenas em experiências com humanos sujeitos a controles muito rígidos", segundo os pesquisadores.A divulgação das conclusões do grupo, formado por especialistas de vários países, ocorreu numa reunião realizada na sede da OMS, em Genebra, para analisar os progressos com os xenotransplantes.

Agencia Estado,

03 de maio de 2005 | 13h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.