Ong diz que convenceu governo da importância de votar lei da mata atlântica

O coordenador da Rede Mata Atlântica, Mário Mantovani, deixou hoje o Palácio do Planalto dizendo-se convencido de que, na conversa que teve com o ministro da Casa Civil, Pedro Parente, conseguiu esclarecer pontos do projeto de uso e proteção da mata atlântica que estaria dificultando a votação na Câmara.Mantovani procurou o ministro por causa de informações de que a equipe econômica estava se posicionando contra a concessão de benefícios fiscais previstos no projeto. Mantovani disse que explicou ao ministro não ser verdadeiro o entendimento de que seria necessária a liberação de recursos do governo para manutenção do fundo de preservação da mata atlântica.O coordenador da Rede disse ter explicado a Parente que o fundo pode ser formado com dinheiro do PPG-7 e doações de outras procedências, além de recursos já existentes. O ministro, segundo o relato de Mantovani, se comprometeu a ajudar no esclarecimento do assunto com a equipe econômica.

Agencia Estado,

21 de junho de 2002 | 17h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.