Ongs da Mata Atlântica protestam por atraso na votação de projeto de lei

Onze anos de demora na votação do projeto de lei da Mata Atlântica levaram nesta quinta-feira representantes da rede de ongs defensoras deste bioma a fazer uma manifestação em frente ao Congresso Nacional.Para simbolizar a frustração e chamar a atenção dos parlamentares, os organizadores do protesto partiram um bolo e o distribuíram a manifestantes e curiosos. ?O bolo simboliza uma comemoração às avessas?, lamenta o coordenador-geral da rede de ongs da Mata Atlântica, Renato Cunha.Ele convidou malabaristas do grupo brasiliense Esquadrão da Vida, hoje com mais de 20 anos, para animar o ato. Segundo Cunha, estes artistas eram crianças quando participaram da primeira manifestação em defesa da aprovação do projeto da Mata Atlântica no Congresso.No ano passado, o projeto chegou a entrar em regime de urgência no plenário da Câmara, mas acabou sendo retirado de pauta pelos líderes do PMDB, PFL e PSDB. O projeto, que define a abrangência da Mata Atlântica e impõe limites para a sua exploração, se arrasta sob forte lobby contrário da bancada ruralista.Eles sustentam que a aprovação de uma lei proibindo o corte de árvores em áreas remanescentes da Mata Atlântica inibirá o desenvolvimento da agricultura. Cunha garante que o projeto não terá tal efeito, mas impedirá a expansão da agricultura sobre a floresta da Mata Atlântica, hoje reduzida a 7,6% da área original. Veja outras notícias sobre o encontro da Mata Atlântica

Agencia Estado,

08 de maio de 2003 | 17h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.