ONU aprova resolução contra a clonagem humana

A ONU aprovou uma resolução que pede às nações que proíbam todas as formas de clonagem humana que não protejam a vida - incluindo aquelas com fins terapêuticos. Com 71 votos a favor, 35 contra e 43 abstenções, a resolução reflete as divisões entre os 191 países membros da ONU. Países islâmicos se abstiveram alegando falta de consenso sobre o tema. A resolução agora deverá ir à Assembléia da ONU para ser votada. Se aprovada, ela deverá ser apenas uma recomendação, sem força legal. A resolução adotada nesta sexta-feira pede aos membros que façam mudanças na legislação interna dos países para proibir a clonagem humana "na medida que ela é incompatível com a dignidade humana e com a proteção da vida".O texto do acordo pede também que os países adotem medidas necessárias para proibir a aplicação de "técnicas de engenharia genética que possam ser contrárias à dignidade humana". Os Estados membros também devem adotar medidas para prevenir a "exploração da mulher na aplicação da ciência".   leia mais sobre células-tronco

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.