Operários acham acidentalmente fóssil de dinossauro na Bolívia

Peça é uma carapaça de gliptodonte, mamífero que pertence à mesma família dos tatus, tamanduás e ursos

Efe,

05 de janeiro de 2009 | 16h10

Um grupo de operários encontrou, no fim de semana passado, em Sucre, sul da Bolívia, o fóssil de um exemplar de gliptodonte, um mamífero que habitou a Terra há até 8.500 anos, confirmou nesta segunda-feira, 5, à Agência Efe o paleontólogo Omar Medina. A descoberta foi feita acidentalmente, durante uma obra no bairro de Yuraj Yuraj, no caminho ao aeroporto de Sucre, enquanto era feita uma escavação para colocar os alicerces de uma propriedade privada. A peça encontrada é uma carapaça de gliptodonte, um mamífero do Pleistoceno que pertence à mesma família dos tatus, dos tamanduás e dos atuais ursos. O animal alcançava um peso entre 50 quilos e duas toneladas, destacou Medina. "Descobriu-se a carapaça, que está um pouco danificada na parte superior, mas que pode ser reconstituída, e ainda resta desenterrar mais de 80% do fóssil", afirmou. O paleontólogo explica que foram feitas várias descobertas do mesmo tipo em Chuquisaca nos últimos anos, mas, além disso, esta é uma região também conhecida por abrigar pegadas de dinossauros.

Tudo o que sabemos sobre:
arqeuologiaBolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.