Orçamento do Ministério da Ciência é cortado pela segunda vez no ano

O orçamento do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) sofreu o segundo corte este ano. O contingenciamento deve-se ao atraso na aprovação da cobrança da CPMF. Se for efetivado, a verba para 2002, estimada em R$ 1,8 bilhão, será reduzida em 45%. No primeiro corte, feito no começo do ano, a redução foi de 23%.O secretário executivo do MCT, Carlos Américo Pacheco, acredita que a situação se ajuste antes disso, com a aprovação da cobrança da CPMF. Afinal, diz, cortes desse porte, que atingem vários ministérios, paralisam o País. Dois dias sem o recolhimento desse imposto equivalem à verba investida pelo fundo setorial Verde Amarelo durante o ano inteiro.Depois do primeiro contigenciamento, o MCT teria recebido o apoio do presidente Fernando Henrique de que haveria uma recomposição do corte, e de que o ministério também contaria com uma suplementação de verbas, de R$ 170 milhões, para fazer frente aos programas aprovados depois que o orçamento foi votado.

Agencia Estado,

29 de maio de 2002 | 20h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.