Ordenação sacerdotal de três católicas reaviva controvérsia

Arquidiocese de Boston advertiu que grupo que fez ordenação não é reconhecido como entidade católica

Efe

21 de julho de 2008 | 21h08

A Arquidiocese de Boston advertiu que um grupo, que este domingo, 20, ordenou três mulheres católicas sacerdotes, não é reconhecido como uma entidade católica, enquanto organizações de mulheres elogiaram nesta segunda-feira, 21, essa cerimônia.   Veja também:  Vaticano lamenta decisão anglicana de aceitar bispos mulheres  Anglicanos aprovam participação de mulheres no episcopado   A ordenação, realizada no domingo, 20, em um templo protestante de Boston, foi organizada pelo grupo Mulheres Sacerdotes Católicas e celebrada por Dana Reynolds, da Califórnia, e Ida Raming, da Alemanha, duas mulheres bispos dessa mesma organização excomungadas pelo Vaticano.   "Nós apoiamos estas mulheres", disse à Agência Efe Aisha Taylor, diretora-executiva da Conferência por Ordenação de Mulheres, um grupo que defende que o sacerdócio não está restrito aos homens.   Por sua vez, a Arquidiocese de Boston, em comunicado, advertiu que "a organização que se denomina Mulheres Sacerdotes Católicas não é reconhecida como entidade pela Igreja Católica".   Bridget Mary Meehan, porta-voz do grupo Mulheres Sacerdotes Católicas, disse que o Vaticano não está zangado com sua organização porque a hierarquia "sabe que as ordenações são válidas".

Tudo o que sabemos sobre:
religião

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.