Oxfam critica proposta européia para novo acordo climático

Organização acredita que proposta deveria especificar quantia que países ricos porão à disposição dos pobres

Efe,

28 de janeiro de 2009 | 17h40

A organização humanitária Oxfam criticou nesta quarta-feira, 28, a proposta europeia para a próxima reunião de Copenhague sobre a mudança climática pois ela não especifica o dinheiro que os países ricos porão à disposição dos mais pobres para alcançar esse objetivo.   Veja também:  UE apresenta posição para negociar novo acordo sobre clima Especial: Entenda as negociações do novo acordo sobre mudança climática Especial: Quiz: você tem uma vida sustentável?  Especial: Evolução das emissões de carbono     "A menos que os países em desenvolvimento vejam dinheiro sobre a mesa, existe o risco de que saiam da mesa de negociações", adverte a Oxfam.   Segundo a organização, "parece que a Comissão quis ir a favor dos países membros, aqueles que espera-se que sintam-se relutantes de colocar dinheiro sobre a mesa, preocupados como estão pelo impacto da recessão."   Oxfam recorda que há um ano, a UE fixou um mínimo para as negociações ao propor uma redução entre 20 e 30% das emissões de efeito estufa, mas agora não estabelece um objetivo para financiar os cortes que deverão ser adotados também pelos países em desenvolvimento.   A Oxfam calcula que sejam necessários pelo menos US$ 38 milhões para financiar a adaptação dos países pobres a essas reduções e à Europa correspondem pelo menos US$ 12 milhões dessa cifra.

Tudo o que sabemos sobre:
aquecimento globalUEOxfam

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.