Padre é indiciado novamente por estupro em Niterói-RJ

Pai das meninas, vítimas do abuso, foi indiciado por extorsão, ele teria chantageado o padre

Fábio Grellet,

27 Fevereiro 2013 | 19h42

RIO DE JANEIRO - O padre de 56 anos indiciado na terça-feira (26) por abusar de uma menina de 7 anos em Niterói (RJ), há três anos, foi indiciado nesta quarta-feira por outro crime. Agora ele responderá a dois crimes de estupro de vulnerável: da vítima inicial, que hoje tem 10 anos, e de sua irmã, que tem 19 anos e contou à Polícia Civil que começou a fazer sexo oral com o padre aos 13 anos. Em troca, segundo ela, o padre dava presentes (chegou a dar moto, carro e pagar a reforma de uma casa).

O padre admitiu que desde o ano passado manteve relações sexuais com a adolescente que hoje tem 19 anos (portanto, o relacionamento teria começado quando ela já tinha 18 anos, o que não configuraria crime). Ele foi afastado pela Arquidiocese de Niterói.

O pai das meninas também foi indiciado nesta quarta, por extorsão. Ele é acusado de fazer chantagem com o padre para não divulgar um vídeo em que o religioso se relaciona com uma menina de 15 anos. O pai das meninas nega o crime e diz que só procurou a igreja em busca de apoio psicológico para as filhas.

Mais conteúdo sobre:
Padre estupro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.