Pais de Herbert e Yuka vão à Câmara defender pesquisas

Os pais dos músicos Herbert Vianna e Marcelo Yuka, Hermano Viana e Djalma Santana, foram à Câmara dos Deputados, na quarta-feira, defender a aprovação do projeto da Lei de Biossegurança, que autoriza a pesquisa com células-tronco embrionárias para aplicação médica.Segundo eles, seus filhos, assim como muitos brasileiros com doenças e deficiências incuráveis precisam do avanço da medicina para tentar ganhar novamente os movimentos das pernas."Vim aqui para falar sobre as dificuldades enfrentadas pelos deficientes físicos no País. Caso seja aprovada a pesquisa com células-tronco embrionárias, meu filho poderá ter esperanças de voltar a andar. Acho que a aprovação do projeto pode ser considerada uma medida de inclusão social dos portadores de deficiência", disse Hermano Viana, que esteve na comissão de Seguridade Social e na comissão especial do Estatuto do Portador de Necessidades Especiais.Segundo Djalma Santana, possivelmente seu filho Marcelo Yuka, ex-músico do Rappa e atual integrante da banda F.U.R.T.O, não será beneficiário das pesquisas porque a aplicação da terapia com células-tronco poder demorar a ser feita no País, mesmo com a aprovação da Lei de Biossegurança."Mas mesmo assim estou nesta luta, porque há muitas crianças que poderão ganhar os movimentos e a vida", declarou Santana.A presidente da Associação Brasileira de Distrofia Muscular e professora da Universidade de São Paulo, Mayana Zatz, também foi à comissão de Seguridade Social defender a aprovação do projeto. O deputado Darcísio Perondi (PMDB-SP), relator da proposta numa comissão especial que discutiu o assunto, espera que o projeto seja aprovado ainda em dezembro.   leia mais sobre células-tronco

Agencia Estado,

02 de dezembro de 2004 | 11h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.