Pais de meninas abusadas por padre pedem audiência com papa

Duas filhas do casal Foster foram violentadas repetidas vezes pelo padre Kevin O'Donnell em Melbourne

Efe,

16 de julho de 2008 | 01h07

Os pais de duas meninas violentadas repetidas vezes por um padre na Austrália pediram uma audiência com o papa Bento XVI. Eles pedirão que a Igreja mude sua atitude em relação aos abusos sexuais e a suas vítimas, confirmaram nesta quarta-feira, 16, fontes oficiais. Anthony e Christine Foster, que atualmente vivem na Europa, partiram na noite de terça-feira para a Austrália, com a intenção de se reunirem com o papa Bento XVI, que chegou ao país no último dia 13 para participar da Jornada Mundial da Juventude. Emma, uma das filhas do casal vítima de abusos, se suicidou no começo deste ano, quando tinha 26 anos. Já sua irmã, Katherine, que era alcoólatra, sofreu um acidente em 1999 que a deixou com graves seqüelas físicas e mentais. O casal Foster, que dará uma entrevista coletiva assim que chegar à Austrália, disse a uma rede de TV que espera que tanto o pontífice como o bispo de Sydney, o cardeal George Pell, se manifestem a respeito. O padre Kevin O'Donnell, que abusou de Emma e Katherine quando elas eram adolescentes e cursavam o ensino médio em Melbourne, morreu em 1997, depois de passar um tempo na prisão por inúmeros abusos sexuais. Anthony Foster disse que, no encontro com o papa, exigirá que a Igreja e seus advogados mudem a forma como tratam as vítimas de abusos, que as ofereçam apoio contínuo e que não se limitem a lutar contra elas nos tribunais. Bento XVI, que finalizará sua visita no próximo domingo, afirmou que pedirá desculpas às vítimas de abusos sexuais por parte de padres da Austrália, assim como fez em sua última viagem aos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
papaBento XVIaustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.