Pais escondem corpo de bebê para 'ressuscitá-lo' na Venezuela

Os pais, Testemunhas de Jeová, esconderam o corpo do filho de quatro meses por cerca de seis dias

Efe

04 de agosto de 2008 | 18h59

O Corpo de Pesquisas Científicas Penais e Criminalísticas (CICPC) da Venezuela investiga a morte de um bebê cujo corpo teria sido escondido supostamente pelos pais à espera de que ressuscitasse. Os pais, pertencentes à comunidade religiosa Testemunhas de Jeová, teriam escondido o corpo do filho de quatro meses em um quarto da residência da família em Caracas durante uma semana. Os funcionários da Polícia que encontraram o corpo do bebê disseram que os detidos, cinco no total, não souberam explicar o que aconteceu e contaram que esconderam o bebê porque esperavam que ele ressuscitasse, informa nesta segunda-feira a imprensa local. Segundo o jornal Últimas Noticias, que atribui a informação a uma fonte policial, o bebê "morreu por asfixia", sem dar mais detalhes sobre a investigação em curso. O corpo foi encontrado no sábado, depois que um parente soou o alarme perante o mau cheiro que saía de um dos quartos, apesar de se acreditar que a criança teria morrido seis dias antes. Entre os detidos - três homens e duas mulheres que aparentemente viviam na residência - se encontram os pais do bebê.

Tudo o que sabemos sobre:
religiãovenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.