Países prometem trabalhar para evitar extinção de espécies

Ministros de ambiente de cem países prometeram trabalhar mais para conter a extinção de espécies até 2010, alertando que a atividade humana está causando "prejuízos à diversidade de vida no planeta em um ritmo sem precedentes". Entretanto, ambientalistas reclamam que o compromisso é fraco demais, pois as nações ricas não assumiram nenhuma obrigação formal de contribuir com mais fundos para os programas de preservação nos países mais pobres.De acordo com funcionários da ONU, o mundo perde anualmente pelo menos 60.000 espécies de animais e plantas.Os delegados encerraram as duas semanas de conferências sobre biodiversidade patrocinadas pela ONU e realizadas na Malásia com uma declaração conjunta sobre sua determinação para preservar os ecossistemas ameaçados pela industrialização, pelo desmatamento, pela pesca em excesso e por diversas outras atividades comerciais nocivas à natureza.Ministros de governo e outros altos funcionários prometeram implementar "medidas mais coerentes e eficazes" para reduzir sensivelmente a atual taxa de perda de biodiversidade até 2010, destaca a declaração. O documento foi formalmente adotado ao término de uma reunião ministerial nesta quinta-feira.

Agencia Estado,

19 de fevereiro de 2004 | 17h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.