Países terão tutorial enquanto decidem aquecimento global

Mesmo que o 'esqueleto' pareça pouco, tem gente na COP-13 comemorando o feito, conta Cristina Amorim

Cristina Amorim, de O Estado de S. Paulo,

06 de dezembro de 2007 | 12h34

Um tutorial para os países seguirem nos próximos dois anos, enquanto pensam o que fazer para combater o aquecimento global após 2012, já está pronto. E, por tutorial, entende-se pouco mais do que um esqueleto. Isso que o tema é "urgente", segundo discursos feitos no primeiro dia. Parece pouco para você? Pois tem gente por aqui comemorando esse feito.   Diplomacia é isso aí.   **** Um dos temas que pegam mais fogo na 13ª Conferência do Clima (COP-13) é a inclusão do desmatamento evitado no regime pós-2012. De forma geral, os países em desenvolvimento que possuem estoques florestais seriam recompensados por não derrubarem tudo para plantar soja (como no Brasil), dendê (como na Indonésia) ou para alimentar qualquer outra atividade econômica, uma vez que o corte e a queima são também formas de emissão de gases-estufa.   Há propostas de todos os tipos na mesa. A mais estapafúrdia vem do colega sul-americano Equador. Eles querem dinheiro internacional para compensar o que ganhariam pela exploração de petróleo em um parque nacional. É quase como pedir resgate por um refém: "Se não pagar, a gente derruba!"   ***** O ministro Celso Amorim chega nesta sexta-feira, 7, em Bali para participar de uma reunião com ministros do Comércio. Com ele, chega a esperança de que a delegação brasileira detalhe abertamente qual é, afinal, a posição do País nesta conferência.   O principal negociador no momento, o embaixador Luiz Alberto Figueiredo, disse estar muito ocupado para explicar qualquer coisa. Já o embaixador para a Mudança do Clima, Sergio Serra, faltou hoje ao segundo briefing - diário - que daria para a imprensa.   **** Em um evento paralelo sobre os riscos ambientais do aumento da demanda mundial por biocombustíveis, a palestrante do grupo Biofuel Watch misturou alhos com bugalhos. Disse que a Amazônia pode se transformar em um deserto (!), tal qual o Saara (!!), caso suba o desmatamento alimentado pelo aumento da produção de soja para virar biodiesel para a Europa (!!!).   (Mas, por outro lado, verdade seja dita: ela descreveu certinho as condições sub-humanas as quais muitos cortadores de cana estão submetidos.)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.