Paleontólogos negam existência de 'pista de dança' de dinos

Cientistas alegam que todas as marcas na rocha foram causadas por erosão

AP

07 de novembro de 2008 | 21h19

Então talvez não tenha havido nenhum dinossauro dançando mesmo. Um grupo de paleontólogos disse não haver sinais de pegadas de dinossauros na região entre as fronteiras dos Estados de Utah e Arizona que havia sido descrita anteriormente como "uma pista de dança de dinossauros" por causa da densidade de pegadas.   Veja também: Descoberta 'pista de dança' de dinossauros em deserto nos EUA Galeria de fotos: Dança dos dinos    "Não observamos sequer uma pegada", disse Andrew Milner, paleontólogo do sítio de St. George Dinosaur Discovery.   As pegadas foram descritas em um estudo publicado no mês passado.   Milner estava entre os quatro especialistas em dinossauros que ficaram no Vermillion Cliffs National Monument na semana passada. Eles não puderam achar pegadas de dinossauros na área de 0.3 hectares.   Eles rapidamente determinaram que não havia nenhuma. Ao invés disso, as marcas eram uma densa coleção de erosões causadas pelo subsolo da rocha, disseram.   E as supostas marcas de rabo na rocha? Provavelmente outro efeito da erosão, disseram.   O estudo foi publicado na edição de outubro da Palaios, uma revista de paleontologia internacional.

Tudo o que sabemos sobre:
dinossauroEUAciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.