Papa condena crime organizado do sul da Itália durante visita

O Papa Bento 16 condenou, neste domingo, OS "ferozes" grupos do crime organizado no sul da região da Calábria, onde ilegalidade, corrupção e subdesenvolvimento resultaram numa das mais altas taxas de desemprego da Itália.

REUTERS

09 Outubro 2011 | 10h40

Bento 16, em homília para milhares de pessoas de toda a região, disse que a área parecia estar em constante estado de emergência e que ele queria encorajar os esforços do povo para melhorar a condição.

"Essa é uma área (...) onde os problemas existem de forma aguda e desestabilizadora, onde grupos do crime são um rasgo feroz no tecido social", disse.

A Calábria é reduto dos 'Ndrangheta, considerado um dos mais perigosos e poderosos grupos do crime organizado da Europa ocidental. Investigadores acreditam que o grupo calabrês derrotou a máfia siciliana para dominar o tráfico de drogas e a máfia de extorsão.

O desemprego na Calábria, uma das regiões mais atrasadas da Itália apesar do seu potencial das indústrias de turismo, está em torno dos 32 por cento, contra a média nacional de 7,9 por cento.

(Por Philip Pullella)

Mais conteúdo sobre:
RELIGIAOPAPAMAFIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.