Gregorio Borgia/AP
Gregorio Borgia/AP

Papa denuncia 'hipocrisia religiosa' na última missa aberta ao público

Bento XVI rezou na Basílica de São Pedro dois dias após ter anunciado que renunciará ao pontificado no próximo dia 28

O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2013 | 16h01

O papa Bento XVI denunciou nesta quarta-feira, 13, durante a homilia da Missa de Quarta de Cinzas, a "hipocrisia religiosa" e a atitude daqueles que buscam apenas "aplausos e aprovação". O papa rezou a missa na Basílica de São Pedro, dois dias após ter anunciado que renunciará ao pontificado no próximo dia 28.

Esta é a última missa de Bento XVI aberta ao público. A celebração marca o início da Quaresma, período de 40 dias que serve de preparação para a Páscoa.

No sermão, o papa afirmou que o "caminho penitencial" da Quaresma não deve ser feito sozinho pelo cristão, mas "juntos, irmãos e irmãs, na Igreja". Depois, citou as "divisões no corpo eclesial" e a necessidade de fortalecimento da Igreja e de superar "individualismos e rivalidades em sinal de humilde".

Mais conteúdo sobre:
Papa renúncia do papa Bento XVI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.