AP
AP

Papa diz que 'anjo recebeu ordens' para deixá-lo machucar-se

O pontífice de 82 anos sofreu uma queda no chalé onde passava as férias e fraturou o pulso esquerdo

Associated Press,

29 de julho de 2009 | 15h35

O papa Bento XVI disse que o "anjo da guarda" o deixou na mão quando ele caiu e quebrou o pulso durante suas férias, mas que o anjo obviamente estava "seguindo ordens superiores".

 

Bento XVI agradeceu os policiais por serem "como anjos", enquanto preparava-se para deixar Les Combes, a cidade alpina onde feriu o pulso, há dez dias.

 

"Infelizmente, meu próprio anjo da guarda não impediu o ferimento, certamente seguindo ordens superiores", disse Bento.

 

"Talvez o Senhor quisesse me ensinar paciência e humildade, dar-me mais tempo para orar e meditar", acrescentou. O papa passará o restante do verão na residência de Castel Gandolfo, próximo a Roma.

 

O pontífice de 82 anos sofreu uma queda no chalé onde passava as férias e fraturou o pulso esquerdo. Ele passou por uma cirurgia em 17 de julho e foi engessado.

 

Bento XVI esperava avançar, durante as férias, na redação do segundo volume de seu projeto sobre Jesus de Nazaré. O papa, que gosta de escrever à mão, usou um gravador para registrar seus pensamentos.

Tudo o que sabemos sobre:
papavaticanobento xvi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.