Papa diz que inveja e ciúme também estão presentes na igreja

Bento XVI homenageou dedicou audiência às memórias do teólogo São Boaventura e do compositor Chopin

Efe,

03 Março 2010 | 15h18

O papa Bento XVI afirmou nesta quarta-feira, 3, que "casos de inveja e ciúmes" também acontecem "entre os religiosos", e defendeu a humildade como qualidade a ser adotada por todas as pessoas. As declarações do Pontífice foram feitas na presença de 9 mil pessoas que assistiram à audiência pública das quartas-feiras no Vaticano.

 

Veja também:

linkVaticano lança selo para ajudar vítimas de terremoto no Haiti

linkPapa pede que organizações eclesiásticas ajudem o Chile 

 

O papa dedicou a catequese da audiência ao teólogo franciscano São Boaventura (1217-1274). "São Francisco de Assis foi um homem que se aproximou apaixonadamente de Cristo. No amor, ele se configurou plenamente com Ele. São Boaventura apontava essa característica para todos os seguidores de Francisco. Esse ideal é válido para todos os cristãos, ontem, hoje e sempre", explicou.

 

Expressando-se em polonês, o papa lembrou o bicentenário do nascimento de Frederic Chopin, e afirmou que a música "desse grande compositor polonês leva aqueles que a escutam a se aproximarem de Deus, e também ajuda a descobrir a profundidade do espírito humano".

Mais conteúdo sobre:
papaBento XVIinvejaciumeigreja

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.