Papa diz que reformas devem ser feitas dentro da Igreja

Para Bento XVI mudanças devem acontecer 'dentro' do Vaticano, e 'nunca' contra ele

Efe,

07 Outubro 2009 | 16h39

Foto: Reuters

 

CIDADE DO VATICANO - O papa Bento XVI disse nesta quarta-feira, 7, no Vaticano que qualquer reforma que seja feita na Igreja deve acontecer "dentro" da mesma, e "nunca" contra ela.

 

Bento XVI fez esta afirmação diante de cerca de 30 mil pessoas que assistiram na Praça de São Pedro à audiência pública das quartas-feiras, cuja catequese foi dedicada à figura de São João Leonardo, padroeiro dos farmacêuticos, promotor do dicastério Vaticano Propaganda Fide, dedicado à evangelização dos povos.

 

Após ressaltar a figura do santo (1541-1609) e seu desejo de renovação da Igreja para torná-la "mais bela e santa", o pontífice disse que quem quer realizar uma reforma religiosa e moral "deve fazer como um bom médico, um cuidadoso diagnóstico sobre os males que atormentam a Igreja para poder prescrever o remédio mais apropriado".

 

"A renovação da Igreja deve começar em quem manda e se estender ao resto", acrescentou o papa, lembrando essa frase do santo.

 

Bento XVI acrescentou que qualquer reforma deve ser feita "de dentro da Igreja e jamais contra a Igreja", e que cada reforma, embora afete as estruturas, deve incidir em primeiro lugar "no coração dos fiéis", para construir um mundo melhor.

 

O papa afirmou que o "verdadeiro remédio" para os males espirituais é Cristo.

 

"Cristo está no centro do coração, no centro da história e do cosmos. A humanidade tem necessidade Dele, já que Ele é nossa medida. Não há ambiente que não possa tocar sua força, não há mal que n'Ele não encontre remédio e não há problema que n'Ele não se resolva. Ou Cristo ou nada", afirmou o papa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.