Papa João Paulo 2o será beatificado em maio

O papa João Paulo 2o, morto em 2005, chegou mais perto de se tornar santo da Igreja Católica Romana na sexta-feira. Seu sucessor, Bento 16, aprovou um decreto atribuindo a ele um milagre e anunciou que a sua beatificação ocorrerá no dia 1o de maio.

PHILI, REUTERS

14 Janeiro 2011 | 14h26

A cerimônia na Praça São Pedro, que marca o último passo antes da santidade, deve atrair centenas de milhares de pessoas, evocando o funeral do papa em 2005, num dos maiores acontecimentos midiáticos deste século.

O caixão do papa será transferido de onde se encontra atualmente, na cripta do Vaticano, para um altar numa capela da Basílica de São Pedro, a fim de que mais pessoas possam lhe prestar homenagem.

"Será um evento extraordinário...Ele de fato merece isso, ele foi um homem que realmente fez grandes coisas e foi reconhecido pelo mundo inteiro", disse o turista italiano Mario Corona, em visita a uma igreja comunitária polonesa perto do Vaticano.

O pontificado de João Paulo 2o, que durou 27 anos, foi um dos mais marcantes e tumultuados dos tempos modernos. Durante seu pontificado, o comunismo caiu em toda a Europa do Leste, começando pela Polônia, sua terra natal, onde a notícia de sexta-feira foi bastante comemorada.

"Estou muito feliz. Para nós, poloneses, esse é um sinal de que devemos viver dignamente, da forma como nosso santo João Paulo nos ensinou", disse Barbara Adaszewska, ao sair de uma igreja em Varsóvia.

Autoridades do Vaticano afirmaram que o milagre atribuído à intercessão de João Paulo 2o junto a Deus diz respeito à irmã Marie Marie Simon-Pierre Normand, uma freira francesa de 49 anos diagnosticada com a doença de Parkinson, enfermidade com a qual o próprio papa também sofria.

Ela disse que a doença desapareceu sem explicação dois meses depois da morte do papa, quando ela e suas colegas freiras rezavam por ele.

Médicos indicados pela Igreja concluíram que não havia explicação médica para a cura da freira, embora no ano passado havia dúvidas sobre a validade do milagre.

Um outro milagre depois da cerimônia de beatificação - que confere o título de "abençoado" a João Paulo - deve ser aprovado para que ele seja canonizado (tornado santo).

O período entre a morte do papa e sua beatificação é um dos mais curtos da história da Igreja.

Nem todo mundo, porém, ficou feliz com o anúncio. Vítimas de abuso sexual cometido por padres afirmaram que o papa falhou ao não reconhecer a extensão do problema.

Mais conteúdo sobre:
RELIGIAOPAPAJOAOPAULO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.