Papa pede diálogo construtivo na Ucrânia

O papa Francisco pediu neste domingo o fim da violência na Ucrânia depois que pelo menos três pessoas morreram durante confrontos na crise que já dura dois meses.

Reuters

26 Janeiro 2014 | 10h39

Polícia e manifestantes em Kiev voltaram a entrar em choque neste domingo durante protestos contra a súbita mudança de apoio do presidente Viktor Yanukovich em direção à Rússia e em detrimento da União Europeia. A Ucrânia se tornou independente em 1991, com o colapso da União Soviética.

"Eu perto da Ucrânia em minhas orações, em particular daqueles que perderam suas vidas nos últimos dias e das suas famílias", disse o papa Francisco em pronunciamento semanal na Praça São Pedro.

"Eu espero que um diálogo construtivo entre as instituições e a sociedade civil aconteça, que qualquer resquício de violência seja evitado e que o espírito da paz e a busca pelo bem comum estejam nos corações de todos."

Grandes manifestações contra o governo de Yanukovich têm ocorrido desde novembro, depois que ele retirou o país de um acordo de livre comércio de três anos com a UE em favor de laços econômicos mais próximos com a Rússia.

As manifestações desde estão se transformaram em protestos contra corrupção entre os líderes e autoridades da Ucrânia.

Mais conteúdo sobre:
PAPA UCRANIA DIALOGO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.