Papa pede que Igreja faça de tudo para não anular casamentos

Tribunais eclesiásticos devem defender ao máximo a lei da Igreja ao decidir sobre anulações, disse o pontífice

Associated Press,

29 Janeiro 2010 | 19h36

O papa Bento XVI insistiu para que os tribunais eclesiásticos se esforcem mais para encorajar os casais a continuar casados, e não apelem para a concessão de anulações "a qualquer preço".

 

A anulação é o processo pelo qual a Igreja efetivamente declara que um casamento nunca aconteceu. Muitos católicos buscam esse recurso para que possam se casar novamente na Igreja e continuar a receber a comunhão.

 

Bento pediu a membros da Rota Romana, o tribunal do Vaticano que decide as anulações, que não se deve confundir "caridade pastoral" na concessão de anulações com o dever de defender a lei da Igreja.

 

A preocupação papal se refere principalmente aos Estados Unidos, onde em 2006 mais casos de anulação foram abertos do que em todo o resto do mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.