Papa vai falar sobre abusos sexuais em visita à Austrália

Durante uma visita de seis dias aos EUA, Bento XVI voltou ao tema da pedofilia no clero várias vezes

AP,

07 de julho de 2008 | 17h15

O papa Bento XVI deverá expressar arrependimento pelos abusos sexuais cometidos por clérigos da Igreja Católica Romana quando visitar a Austrália na próxima semana. A informação foi divulgada pelo cardeal George Pell, o clérigo mais graduado da Igreja Católica na Austrália.   Pell disse que o papa falou sobre os escândalos de abusos sexuais cometidos por religiosos católicos durante uma visita aos Estados Unidos, no começo deste ano, e deverá fazer um pronunciamento semelhante quando for a Sydney para comemorar o festival do Dia Mundial da Juventude, entre 15 e 20 de julho.   Durante a visita de seis dias aos EUA, Bento XVI voltou ao tema várias vezes, em comentários públicos, e encontrou-se com grupos de vítimas dos abusos, aos quais pediu perdão. Ele definiu a crise como causa de uma "profunda vergonha" para a Igreja e afirmou que os pedófilos precisam ser afastados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.