Para Bento XVI, criação e evolução não se contradizem

'A teoria da evolução contempla a verdade, mas apenas em parte', disse o pontífice a um padre

Ansa,

08 de agosto de 2008 | 16h37

O papa Bento XVI disse que "a teoria da evolução vê a verdade, mas de modo limitado", durante um encontro com o clero, que aconteceu na catedral de Bressanone, onde o pontífice está de férias.   'Ciência e religião não devem se misturar', diz biólogo dos EUA   Em resposta à pergunta de um sacerdote, Joseph Ratzinger reiterou que entre o evolucionismo e a teoria da criação não existe contradição. "A teoria da evolução contempla a verdade, porém somente metade dela. Não considera que por trás está o espírito da Criação. Nós estamos lutando para a ampliação da razão".   Em setembro de 2006, na cidade de Ratisbona, na Alemanha, o papa havia afirmado que uma parte dos cientistas se empenha em demonstrar que Deus é "inútil" para o homem. Bento XVI afirmou que a teoria da evolução é irracional, que o ateísmo moderno nasce do medo de Deus, e que o ódio e o fanatismo destroem a imagem de Deus.   "Uma parte da ciência se empenha com tenacidade em buscar uma explicação do mundo em que Deus seja algo supérfluo, portanto inútil para a nossa vida. Porém, cada vez que a ciência tenta provar a inutilidade de Deus, a realidade mostra que está enganada", sustentou o papa durante uma missa celebrada próximo à cidade alemã.

Tudo o que sabemos sobre:
papaevoluçãoreligiãociência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.