Para cada exercício, um tipo de música

Uma pesquisa sugere que o tipo de música pode influenciar na performance e eficácia dos exercícios. Segundo o médico Costas Karageorghis, da Universidade Brunel, que fica nos arredores de Londres, ouvir as músicas certas antes e durante os exercícios melhora a performance em até 20%.O pesquisador recomenda músicas mais rápidas para exercícios de maior intensidade e faixas mais lentas para ajudar no aquecimento, pois a velocidade da música é a chave para o aumento da performance, não importando se a pessoa ouve rock ou clássico.Segundo Karageorghis, cada indivíduo precisa criar sua própria lista segundo suas preferências musicais e a intensidade da atividade esportiva a ser desenvolvida.Red Hot Chilli PeppersAntes do início de alguma atividade física, música alta e mais rápida pode ser usada como estimulante, ou então, música mais lenta pode ser usada para se acalmar antes da performance.Por exemplo, James Cracknell, da equipe de remo britânica que foi medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000, e Atenas, 2004, disse aos pesquisadores que ouvir o álbum Blood Sugar Sex Magic, da banda californiana Red Hot Chilli Peppers, era parte integral de sua preparação antes das provas.Já o campeão olímpico de boxe para a Grã-Bretanha em Sydney, em 2000, Audley Harrison, ouve música clássica japonesa antes de uma luta para se acalmar, segundo Karageorghis.Quando os exercícios começam, o ritmo da música pode ser sincronizado com as taxas de trabalho muscular para ajudar a regular o movimento e prolongar a performance. Nesta fase, a música também pode ajudar a desviar a mente das sensações de cansaço.Sem receitaKarageorghis afirmou que "não é segredo" que música ajuda na performance esportiva. "Mas, segundo nossas pesquisas, não é uma lista definitiva de músicas para transformar os freqüentadores de academias em heróis do esporte. Músicas são particulares, não podem ser prescritas. Então, depende de cada indivíduo selecionar as músicas que empolgam e inspiram", afirmou.O pesquisador disse que atletas treinados por ele viram uma melhora de 18% em suas performances com a ajuda da música certa, por isso, Karageorghis acredita academias de ginástica deveriam oferecer vários tipos de música para os diferentes tipos de exercício.Por exemplo, os que estão correndo nas esteiras poderiam ouvir músicas rápidas, enquanto os que estão trabalhando com levantamento de pesos poderiam se beneficiar com músicas de ritmo médio e letras inspiradoras."Ao invés de colocar um único tipo de música, em volume alto, para todas as áreas da academia, seria melhor abaixar o volume, para os que estão em bicicletas e esteiras possam ouvir suas listas pessoais, enquanto os que estão levantando peso possam ouvir outro ritmo", disse Karageorghis.

Agencia Estado,

21 de outubro de 2005 | 14h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.