Paraná lança atlas da cobertura vegetal

O Paraná conta com 4,5 milhões de hectares de vegetação natural, considerando todos os estágios de sucessão. A informação faz parte do Atlas da Vegetação e do Sistema de Informações Ambientais do Estado, lançados ontem, pelo governador Jaime Lerner e o secretário estadual do Meio Ambiente, José Antonio Andreguetto. Segundo Andreguetto, este é o primeiro mapeamento oficial da cobertura florestal do Paraná. ?O maior destaque é que 41% da vegetação mapeada é composta por áreas em estado inicial de recuperação, com idade média de nove anos?, explica. Estão incluídos neste processo trechos de matas ciliares e áreas de preservação permanente, abrangendo as mais variadas regiões do Estado. Ao todo, são 1,8 milhão de hectares (ha) de vegetação que estão voltando a integrar a paisagem natural, incluída no bioma Mata Atlântica.O mapeamento mostrou ainda que as florestas em estágio médio de sucessão, com cerca de 20 anos, correspondem a 2 milhões de ha e, as mais antigas, acima de 25 anos, totalizam 600 mil ha. A porção do território com o maior índice de cobertura vegetal é formado pela Região Metropolitana de Curitiba e o Litoral, com 1,3 milhão de ha de floresta com araucária e floresta atlântica costeira. O centro-sul possui cobertura de 683 mil ha, fortemente alterada, principalmente pelo ciclo de exploração do pinheiro.Conforme o secretário, a menor cobertura florestal fica nas regiões oeste, noroeste e norte do Estado, onde ocorre a floresta estacional semidecidual. Somadas, as três regiões contam com 1,2 milhão de hectares. No oeste, onde está o Parque Nacional do Iguaçu, a cobertura florestal é de 517 mil ha; no norte, é de 517 mil ha e, no noroeste, 227 mil ha.Executado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente, o mapeamento da cobertura vegetal do Paraná levou três anos para ser concluído e reúne dados coletados por três projetos: o mapeamento da Floresta Ombrófila Densa (Floresta Atlântica Costeira), o projeto Conservação do Bioma Floresta com Araucária e o Mapeamento e Quantificação dos Remanescentes de Floresta Estacional Semidecidual. ?O atlas servirá tanto para o planejamento ambiental como para o monitoramento destes remanescentes?, avalia Andreguetto. Os dados do trabalho estão disponibilizados na internet (www.pr.gov.br/sema).SEMA/Divulgação

Agencia Estado,

27 de dezembro de 2002 | 12h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.