Reprodução
Reprodução

Patriarca russo critica consumismo usando relógio de luxo

Em entrevistas e sermões, Kirill atacou várias vezes o Ocidente por seu frenético consumismo

EFE,

03 Agosto 2009 | 16h27

A críticas ao consumismo desenfreado que o patriarca da Igreja Ortodoxa da Rússia, Kirill, fez há poucos dias na Ucrânia poderiam ter causado mais impacto se ele não usasse no pulso um relógio avaliado em 30 mil euros, segundo a imprensa ucraniana.

 

Em entrevistas e sermões, Kirill atacou várias vezes o Ocidente por seu frenético consumismo. O líder religioso chegou a dizer que "a Terra não aguentará se toda a sociedade se lançar no caminho do consumo desenfreado", segundo o site do jornal Korrespondent.

 

Porém, durante uma oração ao ar livre que o patriarca fez em Kiev, o jornal VIP.glavred fotografou o relógio que Kirill usava no pulso, um modelo clássico da emblemática marca Breguet.

 

O preço da joia, de ouro branco e com pulseira de pele de crocodilo e calendário perpétuo, varia de 28 mil a 36 mil euros, segundo a grife que o comercializa, informou o site Newsru.ua.

 

A publicação digital disse ainda que o patriarca usou o mesmo objeto de luxo quando se reuniu com os mineradores da bacia carbonífera de Donetsk, aos quais disse que a atual crise global é "fruto do pecado do lucro que se apoderou da economia moderna".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.