Pé humano e caminhar ereto existem há 1,5 milhão de anos

Pegadas descobertas no Quênia sugerem que o Homo ergaster tinha um pé muito parecido com o do homem

26 de fevereiro de 2009 | 16h56

Antigas pegadas fossilizadas descobertas no Quênia mostram que alguns dos primeiros hominídeos já andavam com postura ereta e tinham pés anatomicamente modernos há 1,5 milhão de anos.   Veja também: Descoberta a mais antiga caverna ocupada por seres humanos Novos fósseis mudam a árvore da evolução humana Caverna revela 'vida moderna' no litoral há 165 mil anos Macho hominídeo tinha vida perigosa antes de formar harém   Descrita na edição desta semana da revista científica Science, essa interpretação das pegadas é da equipe internacional do cientista John W.K. Harris, da Universidade Rutgers, nos Estados Unidos.    As pegadas foram descobertas em duas camadas sedimentares perto de Ileret, no norte do Quênia. Esse tipo de impressão, extremamente raro, oferece informações sobre os tecidos moles e outras estruturas do corpo que normalmente não são preservados no processo de fossilização. As pegadas de Ileret são a evidência mais antiga de uma anatomia de pé essencialmente humana.   O principal autor do artigo da Science, o britânico Matthew Bennett, da Universidade Bournemouth, digitalizou imagens das pegadas e comparou-as aos rastros deixados por homens modernos e outras espécies primitivas ligadas ao homem. Comparação das pegadas de hominídeo de 3 milhões de anos, de Homo erectus, de uma das pegadas recém-descobertas e de um ser humano moderno. Imagem: Matthew Bennett/Divulgação   O artigo descreve como a camada de sedimentos mais superior continha três trilhas de pegadas: duas com duas pegadas cada, uma com sete e diversas pegadas isoladas. Cinco metros abaixo, a outra superfície sedimentar apresentava uma trilha de duas pegadas e uma única pegada menor, isolada, provavelmente de uma criança.   Nessas amostras, o dedão é paralelo aos demais dedos, diferentemente do que ocorre nos macacos, onde o dedão é separado, em uma configuração de agarramento útil na locomoção em árvores. As pegadas mostram um arco alongado no pé e dedos curtos, tipicamente associados à postura bípede ereta.   Uma varredura a laser de uma das trilhas descobertas. As cores indicam a elevação do terreno, com os tons frios indicando depressões e os quentes, elevações. Imagem: Matthew Bennett/Divulgação   Tamanho, espaçamento e profundidade das pegadas foram usados para estimar  peso, passada e ritmo do caminhar. Todos esses parâmetros estavam dentro do que é possível encontrar entre humanos atuais. Os autores do artigo atribuem as pegadas a exemplares de Homo ergaster, o primeiro hominídeo a ter as mesmas proporções físicas - pernas mais compridas e braços mais curtos - que o homem moderno.   Ampliação da varredura a laser de uma das pegadas da trilha. Imagem: Matthew Bennett/Divulgação   Pegadas de hominídeos mais antigas, datando de 3,6 milhões de anos, já foram descobertas na África, em laetoli, na Tanzânia. Mas revelam uma anatomia mais semelhante á do macaco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.