Peixe-boi recém nascido encalha no litoral cearense

Um filhote recém nascido de peixe-boi marinho (Trichechus manatus), de apenas 28kg, encalhou na sexta-feira, dia 24/05, na Praia Redonda, município de Icapuí, no litoral cearense. O resgate foi organizado por membros da Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis), uma organização não governamental, integrante da Rede de Encalhes Mamíferos Aquáticos do Nordeste. O filhote deverá ser enviado ao Centro de Mamíferos Aquáticos (CMA) do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), localizado em Itamaracá, Pernambuco, onde poderá ser alimentado com mamadeiras até crescer o suficiente para voltar ao mar. Os técnicos do CMA correm contra o tempo para encontrar uma companhia aérea disposta a transportar o peixe-boi, antes que ele fique muito debilitado.Os peixes-boi desta espécie normalmente nascem com 35 a 40 kg e este já é considerado um filhote pequeno. O estresse do encalhe pode piorar sua condição de saúde, embora ele já esteja a salvo. O encalhe de recém-nascidos costuma acontecer nesta época do ano, em diversos pontos da costa nordestina, e é considerado a principal causa de mortes da espécie, da qual só resta uma população de 500 indivíduos. As fêmeas prenhes voltam para parir seus filhotes no mesmo estuário onde nasceram, mas com a alteração das barras dos rios - devido à construção de marinas ou processos de sedimentação - acabam por dar à luz na faixa de arrebentação e perdem os recém-nascidos em meio às ondas.O CMA mantém uma campanha permanente de resgate de filhotes encalhados e tem outros 5 peixes-boi em reabilitação, nos tanques para onde será encaminhado o novo caçula.

Agencia Estado,

27 de maio de 2002 | 13h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.