Peixe transgênico que brilha no escuro chega ao mercado

Uma empresa de Taiwan criou e pôs à venda peixes ornamentais geneticamente modificados, que brilham no escuro. O peixe transgênico é um paulistinha que recebeu genes de água-viva. Sua luminescência tem cor verde-amarelada.Animais geneticamente modificados são testados freqüentemente em laboratórios, mas esta é a primeira vez que um pode ser comprado pelos consumidores em geral. Para muitos, o peixinho será uma novidade fascinante; para outros, porém, ele traz temores de que esteja se iniciando uma onda de ?mascotes Frankenstein?, criados pela engenharia genética.A empresa de Taiwan, a Taikong Corporation, disse que o peixe, batizado de TK-1 ou "paulistinha pérola noturna", é seguro, estéril e que seu brilho não faz mal à saúde. O TK-1 foi apresentando pela primeira vez em 2001, mas demorou mais um ano até que fosse desenvolvida uma técnica para tornar o peixinho incapaz de se reproduzir. Ele não pode cruzar com espécies encontradas na natureza.Inicialmente, a Taikong espera vender 30 mil dos peixes, a US$ 17 cada, e depois aumentar a produção para 100 mil em três meses. Na Grã-Bretanha, alguns analistas da indústria de peixes ornamentais e aquários manifestaram preocupação com a possibilidade de surgimento de outros peixinhos geneticamente modificados.Eles alertam para a possibilidade, em particular, de algumas espécies tropicais serem projetadas para agüentar o frio e escaparem para os rios, prejudicando o atual ecossistema.As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

Agencia Estado,

28 de junho de 2003 | 17h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.