Pena de morte e ida do papa são coincidência, diz embaixador

Spogli explicou que 'a agenda da Suprema Corte é pré-fixada com meses e meses de antecipação'

Ansa

17 de abril de 2008 | 20h18

O embaixador norte-americano em Roma, Ronald Spogli, definiu como "pura coincidência" a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos de antecipar para quarta-feira, 16, primeiro dia da visita de Bento XVI ao país, a sentença que confirma a legalidade do recurso à injeção letal para condenados à pena de morte no Kentucky.  Veja também: Fotos da missa campal em estádio de Washington Visita de Bento XVI aos EUA é mais pastoral que políticaPapa diz que sociedade dos EUA pode minar fé Católica Spogli explicou a jornalistas que "a agenda da Suprema Corte norte-americana é pré-fixada com meses e meses de antecipação" e o fato de a corte emitir a sentença esta semana reflete no máximo um "desejo de se exprimir sobre uma questão que tem grande importância nos Estados Unidos." Uma questão que "divide a América", ainda que "em âmbito federal, a Suprema Corte tenha fato uma declaração muito clara", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.