REUTERS/Guadalupe Pardo
REUTERS/Guadalupe Pardo

Peru reconstitui rosto de mulher pré-inca que governou região há 1,7 mil anos

Para realizar reconstituição, especialistas usaram tecnologia 3D; restos mortais da Senhora de Cao foram descobertos em 2005

O Estado de S.Paulo

04 Julho 2017 | 20h50

A imagem do rosto de uma poderosa mulher de uma cultura pré-inca que viveu há cerca de 1.700 na costa norte do Peru, e cujo corpo tatuado foi enterrado junto a armas e joias, foi revelada nesta terça-feira, 4, graças a uma reconstrução com tecnologia 3D.

O rosto oval e com bochechas acentuadas da denominada Senhora de Cao da cultura moche, que morreu quando tinha cerca de 20 anos, foi apresentado após uma projeção de seu crânio, tendo como base um banco fotográfico de mulheres da região onde seus restos foram descobertos em 2005, disseram autoridades.  

“Temos o privilégio de anunciar esta combinação singular entre o futuro e o passado: a tecnologia nos permite ver o rosto de uma líder política, religiosa, cultural do passado”, disse a jornalistas o ministro da Cultura, Salvador del Solar.   

A Senhora de Cao foi descoberta pelo arqueólogo peruano Régulo Franco na região de La Libertad e, por conta do luxo dos vestidos, coroas, objetos de ouro e cobre e o elaborado fardo fúnebre que envolvia seu corpo, arqueólogos consideram que a mulher concentrava o poder político e religioso do vale de Chicama.    

A descoberta foi somente comparável ao do Senhor de Sipán, um ex-governante da mesma cultura moche e cujo descobrimento dentro de uma tumba se tornou um importante marco da arqueologia peruana, porque estava intacto e sem sinais de roubos. /REUTERS

Mais conteúdo sobre:
LIMA Peru

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.