Peru vai pôr chips em alpacas

O governo do Peru planeja implantar cirurgicamente microchips em centenas de alpacas de pedigree, para combater o contrabando dos animais, famosos pela lã. O Peru abriga cerca de 3 milhões de alpacas que, juntamente com os lhamas, vicunhas e guanacos, são animais nativos dos Andes, mas cada vez mais populares entre criadores dos EUA e na Europa.Pilar Tuppia, uma engenheira de zootecnologia do Conselho Peruano de Camelóides Sul-Americanos, diz que ?indivíduos inescrupulosos? vêm comprando alpacas de pedigree de peruanos pobres. A lei peruana proíbe a exportação de alpacas que conquistam o pedigree.Os microchips permitirão que as autoridades peruanas controlem as melhores alpacas do país e ?ajudarão a defender o patrimônio genético?, segundo Tuppia. Alpacas são tosadas para a obtenção de uma fibra que algumas pessoas consideram mais quente e confortável que a lã de carneiro. Elas também fornecem uma carne magra e saborosa.

Agencia Estado,

18 de maio de 2004 | 18h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.